Quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Poema - Amor?

 

 

Amor?
 
Numa casa pequena,
Sombria e quase abandonada,
Diz-se que vivia uma familia
por todos indesejada.
 
Posso então confessar
Que fiquei intrigada.
E para procurar respostas
Acordei motivada.
 
Foi por entre rumores que percebi
Que um segredo ali havia,
E com horror descobri
Que na mulher o homem batia!
 
Sem saber o que fazer
Ou em que podia ajudar,
Dirigi-me à pequena casa
Para com a mulher tentar falar.
 
A medo me atendeu
E me deixou entrar,
Pois o seu marido a qualquer hora
Podia para casa voltar.
 
Com tristeza e melancolia
Comigo desabafou,
Contou-me como havia sido um dia
e com que homem se casou.
 
Da sua tez branca,
Nada restava...
Apenas a marca de surras recentes
Que o próprio marido lhe dava.
 
Quando lhe disse para se defender
Com medo recuou.
Disse para não me meter
E para fora quase me enxotou.
 
Sem perceber o fundamento
Daquela reacção,
Perguntei-lhe o porquê?
E ela respondeu-me com o coração:
 
"Eu prefiro morrer...
Do que dele me separar,
Porque foi com ele que escolhi viver
E é só com ele que vou ficar.
 
Nunca vou amar alguém
Como amo o meu marido,
Apesar de todas as coisas
Que já possa ter sofrido.
 
Se algum dia ele me odiasse...
De desgosto ia morrer,
Pois de nada me serve a vida
Sem a pessoa que me faz viver!"
 
Com isto terminou
E a casa abandonei.
Só então percebi
Que lá o amor é rei!
 
Sem palavras prossegui
E com uma lição aprendida:
O quanto, por vezes, pode ser cruel
O amor na nossa vida!
 
Sofia Santos

 

 

Este poema é uma excepção, escrevi não porque tenha algo a ver com experiências passadas ou presentes, graças a Deus não tem nada a ver comigo, simplesmente foi uma forma que encontrei para tentar compreender o porquê de muitas vezes, mulheres ou mães de familia se sujeitarem a serem espancadas e humilhadas pelos maridos até um dia eles mesmos as matarem... Dias atrás enquanto jantava, uma reportagem no noticiário despertou-me a atenção, era uma lista vasta com o nome de vitimas dos próprios maridos, desde os 23 aos 82 anos, desde baleada a esfaqueada, mas afinal são seres humanos ou bichos? Este é um assunto que me choca e infelizmente bastante real... No entanto foi a pensar nas mulheres que escrevi este poema e quero acreditar que seja real, o facto de elas aguentarem tudo é por amor e não por medo, que no meio de tanto sofrimento exista algo de bom, algo que lhes faça viver...

 

 

Escrito por Sophia às 12:14
link do post | Sublinha | favorito
| | partilhar
16 Sublinhados:
De Twilighters4ever a 12 de Maio de 2010 às 14:15
Tão lindo ^^

Beijinhos
De Sophia a 13 de Maio de 2010 às 07:55
Muito Obrigadaa!! =)

Bjinhus
De Inês a 12 de Maio de 2010 às 17:00
como eu gostei deste poema u.u está lindoo, tão bem escrito, senti cada palavra, cada verso, cada estrofe e deliciei-me :p
escreves tão bem ...

~beijinho
De Sophia a 13 de Maio de 2010 às 08:00
Muito Obrigada minha Querida! =)

Bjinhu grande
De gatinhafofa a 12 de Maio de 2010 às 20:22
amiga sinceramente por mais amor que eu tenha ao meu marido eu nao iria aguentar que ele me batesse ou simplesmente me provocasse. esse assunto choca-me tambem e lamento muito existirem homens capazes de cometer essas loucuras de matarem as suas proprias mulheres.......

graças a deus eu e o meu namorado somos felizes, estamos juntos ha dois anos e meio e por enquanto ainda so tivemos uma discussao. acredito que todos os casais de vez em quando discutam mas dai ao ponto de esfaquearem e matarem,por amor de deus!!!!

beijinhos espero que sejas feliz e nunca chegues a viver numa tristeza dessas de que fala o poema....
De Sophia a 13 de Maio de 2010 às 07:52
Querida nisso estamos de acordo, por muito que gostasse do meu marido nunca iria tolerar que ele tocasse com 1 dedo! Realmente não compreendo o que faz estas mulheres aguentarem e sofrerem horrores pelos maridos... Na verdade o que eu fiz com o poema foi tentar dar um sentido à força delas, ao que as faz aguentar a dor!
Mas no fundo estou a falar de algo que não sei Graças a Deus não tenho caso nenhum próximo só mesmo do que ouço falar na rua ou na tv! Infelizmente é mais banal do que pensamos...

Quanto a ti muitas felicidades e espero que vocês continuem assim por muitos mais anos! =)) Eu estou junta à 4 anos e tenho uma filhota linda não podia estar mais feliz! =P

Obrigada por comentares e por seres sincera ao opinar!

Bjinhus
De gatinhafofa a 13 de Maio de 2010 às 13:29
amiga passa tambem pelo meu blogue,vai vendo as novidades kerida. ahh ainda bem que és feliz e que corre tudo bem na tua vida!!!
De Monique* a 13 de Maio de 2010 às 10:36
wow ta lindo sophia adorei, tu tens ca um geitao para isto que nem imaginas! o poema ta lindo! bjs
De Sophia a 13 de Maio de 2010 às 12:15
Muito Obrigada Mónica!
És uma Querida mesmo! =)

Bjinhu grande
De Inês a 13 de Maio de 2010 às 12:32
obrigadaaa :$
eu vou lutar :p
~beijinho e obrigadaa :D
De Mady a 14 de Maio de 2010 às 18:28
tá lindo !
tão sentido ! *.*
bjs grandes
De Sophia a 15 de Maio de 2010 às 08:14
Muito Obrigada Querida! =)

Bjinhus
De Pantas a 17 de Maio de 2010 às 13:56
Até posso perceber que algumas mulheres passem uma vida a aguentar estas monstruosidades, mas, e peço desculpa se estou errada, não acredito que o amor que as faz aguentar estas coisas seja correspondido. Alguém que faz isto à pessoa que o ama não pode amar, aliás, duvido que saiba verdadeiramente o que é isso.
Tal como tu Sophia, este também é um tema que me deixa de cabelos em pé. Não suporto este tipo de coisas, e o pior é que, para além de ser um tema bastante real - infelizmente -, parece que está a começar a ser um hábito até nos namoros adolescentes.
Isto não é amor, e ninguém se deve enganar a respeito disto, porque, para além de muitas outras coisas, o amor é o respeito mútuo.
De Sophia a 18 de Maio de 2010 às 09:15
Querida eu escrevi o poema é certo mas tambem não acredito que o amor seja correspondido, para mim elas estão sim a ser usadas! Porque quem ama na realidade faz de tudo para não ver o outro sofrer!
Quanto ao que falas dos namoros adolescentes é pura verdade aliás eu e a minha irmã tinhamos uma amiga em comum que levava surras do namorado, inclusivé em público, aquilo revoltava-me. Ela chegou a desmaiar à nossa frente com os nervos e o mais estranho é que ela gostava mesmo dele e apesar de ser ele a bater nela, ela é que acabava por pedir desculpa a ele!!! Isto tem lógica?? Tanto que nós a avisámos... Mas depois passado uns tempos eles acabaram e ela seguiu a vida dela mas é incrivel tudo o que ela aguentou... Eu não aguentaria! Por mais que gostasse da pessoa é impensável!

Bjinhu querida

Ps.: E claro aceito a tua opinião perfeitamente! =D
De Daniela G'^^' a 17 de Maio de 2010 às 23:41
O poema ta tao lindo e sentido, meu Deus!

O mais incrivel e k estas tao proxima da vdd.....

amo, mesmo....



P.S- dsclp nao comentar mas por vezes nao da e e uma xatice, mas mesmo assim tento acompenhar o blog

bjokinhas grandes


Daniela G.^^
De Sophia a 18 de Maio de 2010 às 09:24
Olá querida,

Bem andaste desaparecida rapariga! =) Tambem tenho visitado o teu blog mas deixaste de publicar a tua fic... Fiquei preocupada! No entanto já vi que publicaste um capitulo novo! =) Fico feliz que não tenhas desistido a sério!

Obrigada pelo comentario querida, eu entendo a falta de tempo porque no fundo estou na mesma situação: sem tempo para nada! =P

Bjinhus

Comentar Página

.Páginas sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.banda sonora

.páginas recentes

. Inspiring

. Carta

. Voltei!

. Até breve!

. Desafio

. Desafio e + sobre mim!

. Fénix

. Poema - Solidão

. Puzzle

. New Moon

.páginas arquivadas

. Março 2012

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Terna Lembrança

.mais sublinhados

32 Sublinhados
29 Sublinhados
26 Sublinhados
24 Sublinhados
22 Sublinhados
21 Sublinhados
21 Sublinhados
20 Sublinhados
19 Sublinhados

.subscrever feeds